18 de outubro de 2021

Bahia Política

Sem Meias Verdades

Vídeo que circula não é obra do governo da Bahia para atrapalhar Bolsonaro – Poder360

editado por Fernando Rodrigues
É falso que o governo baiano esteja “estragando” o serviço feito pelo Exército na BR-242, em Baianópolis

18.set.2021 (sábado) – 6h00

Um vídeo em que 2 homens trafegam por uma rodovia federal que corta a Bahia viralizou nas redes na última semana. De dentro de um carro, a dupla, que não mostra o rosto, faz uma série de xingamentos ao governador da Bahia, Rui Costa (PT), e o acusa de estragar uma obra feita pelo Exército com o objetivo de prejudicar o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O conteúdo, postado no TikTok e compartilhado em grupos de WhatsApp, é falso.
Nas imagens, é possível observar homens trabalhando na pista com uniformes laranja, enquanto o asfalto tem marcas de uma intervenção chamada de fresagem – processo de retirada de partes do asfalto feito não para estragar o pavimento, mas como uma etapa do trabalho de recapeamento.
O vídeo foi feito no km 748 da rodovia federal BR-242, próximo ao acesso à cidade de Baianópolis, no oeste da Bahia.
Ao contrário do que os homens dizem, o serviço de fresagem na BR-242 não está sendo feito pelo governo da Bahia, e, sim, pelo governo federal, por meio do DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura). Rodovias federais, como é o caso da BR-242, são de responsabilidade do governo federal e não passam por intervenções dos governos dos estados.
O Comprova tentou entrar em contato com o perfil @jairinho73, responsável pela publicação no TikTok, mas não obteve resposta e o vídeo foi retirado do ar. Logo em seguida, foi repostado.
Este conteúdo foi classificado como falso por ter sido inventado para espalhar uma mentira.
O primeiro passo foi assistir ao vídeo e tentar identificar onde as imagens tinham sido feitas. Os dois homens que falam na gravação mencionam a BR-242 e Baianópolis. O município não é cortado diretamente pela BR-242, mas há dois acessos possíveis à rodovia federal a partir dele: um de 16 km pela BA-430, que leva até a BR-242 na altura do município vizinho de Cristópolis, e, outro, de 63 quilômetros, pela BA-464, que leva até a BR-242, mais próximo da cidade de Barreiras.
null-14.png
O passo seguinte foi tentar identificar, no Google Maps, se as imagens tinham mesmo sido feitas nesse local. Aos 29 segundos do vídeo, é possível ver um homem trabalhando na pista com uma farda laranja e, ao fundo, duas placas: uma que parecia indicar o quilômetro do trecho e, outra, maior, que poderia indicar a localização. Não foi possível ler o que a placa maior dizia, mas, na menor, conseguimos ver que aquele parecia ser o km 748.
null-9.jpeg
Um pouco mais à frente foi possível identificar, além das duas placas, um elemento ao fundo que parecia ser uma ponte. Então, começamos a buscar por esses três elementos no trecho entre os acessos a Baianópolis pela BA-430 e pela BA-464:
null-10.jpeg
Encontramos, então, os 3 elementos já próximos ao acesso a Baianópolis pela BA-464. A placa menor, de fato, indicava que aquele era o km 748 da rodovia BR-242. Já a placa maior mostrava que a entrada de Baianópolis ficava a 500 metros dali. Ao fundo, é possível ver o mesmo elemento que aparenta ser uma ponte ou viaduto, além de um poste próximo às placas e vegetação parecida.
null-15.png
A captura das imagens pelo Google Maps foi feita em fevereiro de 2019. Na época, este trecho em específico não passava por obras. No entanto, seguindo um pouco mais ao longo da rodovia até a entrada de Baianópolis, há uma placa do DNIT indicando que um trecho de 252 quilômetros de extensão naquela mesma rodovia estava passando por intervenções.

null-16.png
Em seguida, buscamos por menções a obras na BR-242, na altura de Baianópolis, nos sites do DNIT, do Exército – mencionado no vídeo pelos dois homens – e da Secretaria de Infraestrutura do Estado da Bahia (Seinfra).
Localizamos o resultado de um edital para recuperação daquele trecho no site do DNIT, que indicava a empresa Paviservice como vencedora. Entramos em contato, então, com a empresa, o DNIT, o Exército e a Seinfra, a fim de averiguar quem fazia obras naquele local. Também contatamos o governador da Bahia, Rui Costa, e o secretário estadual de Infraestrutura, Marcus Cavalcanti.
Por fim, buscamos sites de notícias e moradores da região de Baianópolis que pudessem indicar se aquele trecho está em obras atualmente, o engenheiro civil Geraldo Figueiredo, que atua no ramo de estradas, para que pudesse explicar o trabalho que é mostrado no vídeo e, por fim, o responsável pelo post no TikTok.
Durante a tarde de 8 de setembro, o Comprova identificou que a publicação do TikTok foi retirada do ar pelo autor do post. O movimento ocorreu depois de o projeto de checagem ter entrado em contato com o @jairinho73 por meio de um comentário no vídeo, pedindo que ele entrasse em contato.
Ele não respondeu o comentário e, no dia seguinte, postou novamente o vídeo – desta vez, acrescentando outra legenda na imagem: “será possível isso, mandaram da Bahia para mim, comente aí”.
O primeiro vídeo tinha mais de 800 mil visualizações quando foi apagado. O segundo havia sido visto quase 2.500 vezes até a tarde desta terça-feira (14).
Na rede social, o perfil tem mais de 4,6 mil seguidores e faz uma série de postagens de apoio ao presidente Jair Bolsonaro, inclusive durante as manifestações do dia 7 de Setembro na avenida Paulista, em São Paulo.
Em sua quarta fase, o Comprova verifica conteúdos suspeitos sobre pandemia, políticas públicas do governo federal e eleições. Como informado acima, o vídeo verificado aqui teve mais de 800 mil visualizações até 6 de setembro, quando foi deletado.
Com a proximidade das eleições do próximo ano, tem aumentado a circulação de informações falsas construídas para atacar a imagem de figuras políticas, como é o caso do governador. Postagens desta natureza podem comprometer a avaliação dos eleitores no momento de decidir por um candidato.
Recentemente, o Comprova compartilhou que é falsa a publicação que afirma ser montagem uma foto de manifestantes bolsonaristas ao lado de um morador de rua para atacar o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP).
Falso, para o Comprova, é o conteúdo inventado ou que tenha sofrido edições para mudar o seu significado original e divulgado de modo deliberado para espalhar uma mentira.


O QUE É O COMPROVA?

Projeto Comprova reúne jornalistas de 33 diferentes veículos de comunicação brasileiros para descobrir e investigar informações enganosas, inventadas e deliberadamente falsas sobre políticas públicas compartilhadas nas redes sociais ou por aplicativos de mensagens. O Comprova é uma iniciativa sem fins lucrativos.
Poder360
por Poder360
por Poder360
por Gabriel Buss
por Poder360
por Gabriel Buss
por Poder360
por Poder360
por Poder360
por Poder360
por Aguida Leal
por Rafael Barbosa
por Poder360
por Poder360
por Poder360
por Poder360
por Paulo Roberto Netto
por Poder360
por Poder360
Compartilhe
editado por Fernando Rodrigues
Exemplo: [email protected] Para enviar para mais de uma pessoa, separe os endereços por vírgulas.
2021 © Todos os direitos Poder360.

source

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
WhatsApp