19 de outubro de 2021

Bahia Política

Sem Meias Verdades

Catu pode receber Defensoria Pública para atender a população

Foto; divulgação (PMC)

O município de Catu poderá receber no próximo ano, uma unidade da Defensoria Pública para atender as demandas da população que precisam de atendimento gratuito de ordem jurídica.

Na tarde desta quarta-feira (07), o Prefeito Pequeno Sales esteve com sua comitiva em audiência com o Defensor Geral do Estado Rafson Saraiva Ximenes, colocando o município à disposição e com total interesse em receber uma unidade da Defensoria, vinte um anos após ter perdido a vaga para Alagoinhas.

Estiveram presentes na ocasião: a Subdefensora, Viviane Venâncio; a Coordenadora do Núcleo de Integração, Cristina Ulm; o Coordenador Executivo das Defensorias Regionais, Walter Fonseca; além do Primeiro Assessor do Defensor, o ex-Deputado Estadual, Álvaro Gomes. Compondo a comitiva do prefeito, estiveram presentes: a Diretora de Comunicação, Clara Sena; e os amigos e parceiros do Governo, que propuseram o encontro: Alexandre Ferreira Jr.; e, a Defensora, Janaína Canário.

A Defensoria Pública é um órgão vital para garantir os direitos constitucionais da população brasileira, e segundo o Defensor Geral, a sua presença nos municípios contribui para a transformação da sociedade. “Fiquei muito feliz em saber que Catu foi ágil em se disponibilizar para ter uma unidade da Defensoria, e mais ainda em saber que o município já teve um Defensor. O nosso papel é muito importante, porque ofertamos serviços àqueles que não podem pagar e fazemos micro transformações em uma sociedade que antes estava impossibilitada de ter acesso à diversos serviços, que vão desde o divórcio a uma retificação de Registro de Nascimento”, afirmou.

Durante o encontro o prefeito Pequeno Sales revelou a sua vontade na implantação do órgão no município, como também disponibilizou algumas áreas para serem visitadas pelo Defensor e sua equipe técnica, a fim de que seja feita a implantação da Defensoria no município.

De acordo com o Defensor, o objetivo é encontrar uma área onde possa ser desenvolvido um projeto ecologicamente sustentável e de rápida construção.

Após a visita técnica, o município será avaliado. Em caso de aprovação, os trâmites para a implantação da Defensoria começarão a ser efetivados e a previsão de funcionamento é para o próximo ano. (Ascom)

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
WhatsApp