28 de outubro de 2021

Bahia Política

Sem Meias Verdades

Petroleiros voltam a protestar contra venda da refinaria Landulpho Alves

Foto: Reprodução/Instagram

Ato também faz alusão ao aniversário de 68 anos da estatal, comemorados no domingo.

Funcionários da Refinaria Landulpho Alves (RLAM), em São Francisco do Conde (Grande Salvador), realizam na manhã desta segunda-feira (4) um ato por ocasião dos 68 anos da Petrobras e contra o processo de privatização da estatal iniciado pelo governo Bolsonaro. A operação inclui a venda da unidade baiana da RLAM.

O protesto ocorre no mesmo momento em que o país enfrenta sucessivas altas no preço dos combustíveis.

A mobilização acontece desde as 7h, no chamado Trevo da Resistência, em frente à entrada da refinaria.

“A maior dificuldade é que temos uma direção da Petrobras truculenta, que não negocia com suas entidades sindicais. Que trabalha na lógica de enfraquecer a Petrobras e também trabalha na lógica de fazer com que a Petrobras não cumpra o seu papel enquanto empresa pública. Mesmo assim, as nossas entidade sindicais têm resistido e enfrentado essa postura da direção da empresa”, diz Radiovaldo Costa, diretor do Sindipetro-BA.

Segundo o dirigente, a empresa vem passando por uma espécie de sucateamento. “Seguramente, as maiores perdas foram a diminuição do efetivo da Petrobras, através de programa de demissão voluntária [PDV], de aposentadoria, sem fazer concurso público. A diminuição dos investimentos, o que acabou contribuindo para enfraquecer a Petrobras e o seu papel institucional”, lista Costa

“Além disso, eles transformaram Petrobras numa empresa de mercado, que tem o objetivo de atender apenas os acionistas, investidores e especuladores, e não mais atender aos interesses da população brasileira”, critica o sindicalista.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
WhatsApp