27 de janeiro de 2022

Bahia Política

Sem Meias Verdades

Retrospectiva 2021: confira as principais notícias de abril

Retrospectiva 2021: confira as principais notícias de abril

 

O avanço do novo coronavírus continuou em níveis críticos no país durante o mês de abril. Boletim da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) publicado no dia 6 confirma que o vírus Sars-CoV-2 e suas variantes permaneciam em circulação intensa em todo o país.

No dia 9, a Fiocruz anunciou um aumento de 10% no número de mortes em apenas uma semana.

Distribuição dos novos registros de óbitos (A) por covid-19 por semana epidemiológica de notificação. Brasil, 2020-21

Distribuição dos novos registros de óbitos (A) por covid-19 por semana epidemiológica de notificação. Brasil, 2020-21 – Divulgação/Ministério da Saúde

No dia seguinte, foi reportado um aumento de 1.000%, em média, nos casos de covid-19 em brasileiros com idade entre 30 e 59 anos.

No dia 16 um novo boletim alertava que o mês continuaria com a pandemia em níveis críticos. O estudo mostrava que o Brasil voltou a superar a média diária de mais de 3 mil mortes, e, em 12 de abril, chegou ao recorde de 3.123 mortes na média móvel de sete dias, segundo dados do painel Monitora Covid-19, da Fiocruz.

Em abril, começou a ser paga também a nova rodada do auxílio emergencial com parcelas que variam de R$ 150 a R$ 375.

Assista na TV Brasil:

Caso Henry Borel

Suspeito da morte do enteado, o menino Henry Borel Medeiros, de 4 anos, o vereador do Rio de Janeiro Jairo Souza Santos Junior, o Dr. Jairinho, foi preso no dia 8 de abril, exatamente um mês após a morte da criança. Também teve a prisão decretada a mãe de Henry e namorada do parlamentar, Monique Medeiros. Logo depois da prisão, o casal foi interrogado. No fim da tarde, a polícia disse não ter dúvidas sobre a culpa dos dois na morte do menino. No mesmo dia, o partido Solidariedade, ao qual Jairinho estava vinculado, decidiu expulsá-lo de seus quadros. A mãe de Henry chegou a constituir uma nova equipe de defesa e pediu para ser ouvida em novo depoimento.

Monique Medeiros da Costa e Silva, mãe do menino Henry Borel, deixa à Delegacia de Polícia da Barra da Tijuca(16ªDP), após prestar depoimento sobre a morte do menido de 4 anos.

Monique Medeiros da Costa e Silva, mãe do menino Henry Borel, deixa à Delegacia de Polícia da Barra da Tijuca(16ªDP), após prestar depoimento sobre a morte do menido de 4 anos. – Tânia Rêgo/Agência Brasil

Política

No cenário político, no início do mês (6), o presidente Jair Bolsonaro deu posse a seis novos ministros: Luiz Eduardo Ramos (Casa Civil), Flávia Arruda (Secretaria de Governo), Walter Braga Netto (Defesa), André Mendonça (Advocacia-Geral da União), Anderson Torres (Ministério da Justiça e Segurança Pública) e Carlos Alberto França (Ministério das Relações Exteriores).

Ouça na Radioagência Nacional

No dia 16, foi a vez de trocar o comando da Petrobras. Assumiu o general Joaquim Silva e Luna. Outra decisão importante envolvendo uma estatal foi a inclusão dos Correios no Programa Nacional de Desestatização (PND).

No dia 8, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso determinou que o Senado adotasse as medidas necessárias para a instalação de uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) para investigar eventuais omissões do governo federal no combate à pandemia de covid-19. Barroso atendeu ao pedido de liminar feito pelos senadores Jorge Kajuru (GO) e Alessandro Vieira (RS), ambos do Cidadania. Eles alegavam omissão do Senado.

Internacional: Prisão de Dereck Chauvin

Manifestantes protestam em Nova York após a morte de George Floyd em Mineápolis

Manifestantes protestam em Nova York após a morte de George Floyd em Mineápolis – CAITLIN OCHS

O ex-policial de Minneapolis Derek Chauvin foi condenado no dia 20 por homicídio no episódio de prisão e morte de George Floyd. Em um confronto mostrado em vídeo, Chauvin, que é branco, pressionou o joelho no pescoço de Floyd, um homem negro de 46 anos algemado, por mais de nove minutos, no dia 25 de maio de 2020. Floyd morreu sufocado.

Veja na TV Brasil:

Na Inglaterra, o príncipe Philip, marido da rainha Elizabeth,  morreu aos 99 anos, informou o Palácio de Buckingham no dia 9. O duque de Edimburgo, como era oficialmente conhecido, esteve ao lado da rainha ao longo de todos os 69 anos de seu reinado, o mais longo da história do Reino Unido. Durante o período, ele ganhou a reputação de ter uma atitude dura, séria e de uma propensão a gafes ocasionais.

Confira na TV Brasil:

Agência Brasil

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
WhatsApp