22 de maio de 2022

Bahia Política

Sem Meias Verdades

Poesia de Marco Antonio Pereira “Carta aos Professores”

Poesia de Marco Antonio Pereira "Carta aos Professores"

Poesia de Marco Antonio Pereira/ OAB-BA 13.187

Ensina. Ensina como se fosse este o último dia de tua vida. Ensina a não poder mais. Esgota-te na tua função de educador. Ensina as disciplinas postas à tua disposição, mas ensina principalmente aquelas que não lhe foram dispostas.

Ensina tudo o que aprendestes na vida, e aquilo o que também achas que sabes. Ensina a Matemática, a Física, a Biologia, mas interessa-te também pelas Ciências Humanas. Ensina a arte poética e o deleite dessa arte. Ensina
o início, o meio e o fim. Mas, não te esqueças de ensinar o infinito que existe entre estes polos. Ensina com seriedade, mas jamais deixes de transmitir a doçura dos teus ensinamentos. Ensina como se não houvesse mais nada para fazer. Ensina o dia de hoje, o de amanhã, mas não te esqueças das experiências do dia de ontem. Ensina com o ar dos teus pulmões e com o sangue das tuas artérias e veias. Sente pulsar o teu músculo cardíaco e inflar
os teus alvéolos pulmonares. Ensina com todos os teus órgãos e sentidos.

Ensina com o teu olhar, com a tua voz, mas ensina primordialmente com o teu silêncio. Ensina com o teu espírito. Ensina nas horas calmas e tambémnas turbulentas. Ensina do teu púlpito, mas também por entre as fileiras, pátios e corredores de onde estiveres. Ensina fora das instituições de ensino.

Ensina do alto da tua postura elegante, mas te despe de tuas vestes e recreiate também entre os teus alunos. Ensina a Pedro, a Francisco, à Margarida e à Ester, mas ensina também ao menino sem nome, ao calçado e ao descalço.

Ensina nas segundas e nas terças-feiras, mas, por favor, não desleixes dos dias de domingo. Ensina pelo prazer de ensinar, pelo tempo que te resta nesta vida. Ensina enquanto puderes, enquanto caminhas, enquanto envelheces,
porque a tua sabedoria não se limita pelos passos que te vão estreitando. Antes, tua sapiência há de ser aprimorada pela entrega ao teu ofício.

Ensina assim, desse jeito, e um dia, certamente, olharás para trás e dirás; nada neste mundo foi feito sem um pouco de mim…

Escrito em 15 de outubro de 2014

Poesia de Marco Antonio Pereira "Carta aos Professores"
Poesia de Marco Antonio Pereira/ OAB-BA 13.187

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Siga o Bahia Política no Instagram (clique aqui).

Baixe nosso aplicativo e ouça a Rádio Bahia Política (clique aqui)

Siga nossa nova página no YouTube (clique aqui)