26 de junho de 2022

Bahia Política

Sem Meias Verdades

Câmara de Camaçari promulga lei que cria benefícios para portadores da fibromialgia

Câmara de Camaçari promulga lei que cria benefícios para portadores da fibromialgia

Foto; CMC

A Câmara de Camaçari promulgou a Lei Nº 1731/2022, que institui, no município de Camaçari, o Dia Municipal de Combate à Fibromialgia, cria filas e vagas de estacionamento preferenciais para os portadores da doença. O Ato de Promulgação Nº 004/2022 determina a sanção tácita, em virtude do silêncio de sanção ou veto, pelo Prefeito Municipal, no tempo hábil previsto no art. 74 § 1º da Lei Orgânica Municipal.
A lei é originada do Projeto de Lei Nº 022/2019, de 30 de abril, de autoria do Poder Legislativo.

Com a promulgação, o município passa a considerar o dia 12 de maio como data para reforçar ações de combate à doença e seus sintomas. Com esse objetivo, a lei autoriza o Poder Executivo a realizar palestras, debates, aulas e seminários de discussão na comemoração do dia, contribuindo para a conscientização e divulgação de informações acerca da doença.

A lei também estabelece que empresas públicas, empresas concessionárias de serviços públicos e empresas privadas passam a ser obrigadas a dispensar, durante todo horário de expediente, atendimento preferencial aos portadores de Fibromialgia. As empresas comerciais que recebam pagamentos de contas e bancos deverão incluir os portadores de fibromialgia nas filas já destinadas aos idosos, gestantes e deficientes.

Também será permitido aos portadores de fibromialgia estacionar em vagas já destinadas aos idosos, gestantes e deficientes. A identificação dos beneficiários se dará por meio de cartão e adesivo expedido pelo Executivo Municipal, por meio de comprovação médica.

A fibromialgia não tem cura e ainda não há uma causa conhecida pela ciência. O tratamento é todo feito no sentido de controlar o avanço da doença, buscando garantir conforto ao paciente. Segundo estudos, o cérebro de quem tem a doença interpreta os estímulos de forma mais intensa, o que aumenta a sensação de dor. Além da dor, o indivíduo também pode sofrer com fadiga, sono não reparador, alterações na memória e na concentração, depressão, ansiedade, formigamentos, dores de cabeça, tontura e até alterações intestinais.

Para o presidente da Câmara, vereador Júnior Borges (UNIÃO), a lei vem para amparar os cidadãos acometidos por esta doença crônica, que atinge cerca de 3% da população brasileira, com maior incidência em mulheres entre 30 e 55 anos. “A fibromialgia é uma doença que muitas vezes inviabiliza tarefas corriqueiras do cotidiano dos portadores. Por isso precisamos dispensar um atendimento especial a essas pessoas para tentar oferecer maior conforto na execução dessas atividades. Mais uma lei importante que nasce nesta Casa para beneficiar os que mais precisam”, comemorou o parlamentar.

Para o autor do PL que deu origem à lei, o vereador Dentinho do Sindicato (PT), esta foi uma grande vitória. “Hoje é um dia muito especial para todos nós, principalmente para os portadores desta doença. Aproveito também para agradecer ao presidente Júnior Borges por nos ajudar a tornar esse sonho realidade”, celebrou o parlamentar.
Presente no momento do ato de promulgação, a portadora de fibromialgia, Patrícia Galvão, destacou que a lei vai garantir mais qualidade de vida diante de um problema crônico. “Estou muito feliz por esse momento e não vejo a hora de utilizar esse benefício”, concluiu. (CMC)