28 de junho de 2022

Bahia Política

Sem Meias Verdades

Ajude as Obras Irmã Dulce através da sua conta de energia

Ajude as Obras Irmã Dulce através da sua conta de energia

Foto divulgação

Desde o início das Obras Sociais Irmã Dulce (OSID), em 1959, a solidariedade foi a energia que moveu a instituição fundada pela primeira santa brasileira. Para somar forças, a Neoenergia Coelba e a OSID firmaram um acordo que permite aos mais de seis milhões de clientes da distribuidora realizarem doações à entidade através da fatura de energia. O acordo, firmado na manhã desta sexta-feira (20), na sede da OSID, foi assinado pela superintendente das Obras Sociais, Maria Rita Pontes, e pelo diretor-presidente da Neoenergia Coelba, Luiz Antonio Ciarlini. O evento contou ainda com a presença de Ana Christina Mascarenhas, gerente de Eficiência Energética da Neoenergia Coelba, além de profissionais de ambas as organizações.

Na ocasião da assinatura da parceria, o paciente Roberto Nunes dos Santos, 64 anos, internado no Hospital Santo Antônio, da OSID, deu um depoimento afirmando a importância na manutenção dos serviços prestados pela instituição à população mais necessitada: “Tive a sorte de ser acolhido num lugar que é sagrado e merece muito a ajuda de todos. Deus há de tocar o coração de todos para não deixar este hospital fechar, porque se fechar vai ser muito triste para muita gente”.

Vivendo a pior crise financeira da sua história, a nova possibilidade de doação representará uma arrecadação mensal para a instituição, beneficiando as 2,9 milhões de pessoas acolhidas por ano. “Sempre fizemos muito com poucos recursos financeiros. Só que agora, esse pouco está pouco demais. Faço aqui o meu apelo a toda a sociedade: precisamos, mais do que nunca, da ajuda de todos vocês para seguirmos atendendo à população, principalmente o pobre, o doente, aquele que mais precisa”, ressalta Maria Rita.

O cliente que desejar fazer uma doação mensal para as Obras Sociais deve entrar em contato com a Central de Relacionamento com o Doador (CRD) da entidade, através do telefone (71) 3316-8899, e fornecer o número da conta contrato de sua residência. Além desta forma de virar doador, os captadores da instituição também entrarão em contato de forma proativa com as pessoas por telefone oferecendo as doações mensais na fatura de energia. As doações serão inseridas nas faturas, sinalizando o valor que o cliente se dispôs a doar mensalmente. A Neoenergia Coelba disponibilizará, ainda, os postos fixos do Projeto Vale Luz para receber a ficha de inscrição do consumidor que queira se tornar doador. São nove postos espalhados em Salvador e na Região Metropolitana, inclusive em shoppings da cidade, como o Shopping Barra, Salvador Norte Shopping e Salvador Shopping. Os demais podem ser consultados no site da distribuidora.

“As doações através da fatura de energia acontecem de maneira prática e simples, permitindo a doação a partir de qualquer valor. Neste momento de dificuldades, firmamos esta parceria para auxiliar esta instituição que acolhe milhões de baianos todos os anos”, reforçou o diretor-presidente da Neoenergia Coelba, Luiz Antonio Ciarlini.
Posteriormente, caso o consumidor queira parar de doar, ele pode procurar a central de atendimento da OSID ou os canais de comunicação da distribuidora e solicitar o descadastramento.

Grave crise financeira – As Obras Sociais Irmã Dulce, um dos maiores complexos de saúde do país com atendimento 100% gratuito, estão vivendo a pior crise financeira da sua história. Responsável pela realização de 3,5 milhões de procedimentos ambulatoriais por ano na Bahia, a instituição da primeira santa brasileira, a Santa Dulce dos Pobres, vem atravessando um momento extremamente delicado, com um déficit operacional de R$24 milhões, valor que ainda pode ser acrescido em R$20 milhões até o final do exercício de 2022 – resultando em um déficit acumulado da ordem de R$44 milhões. A entidade vem alertando a população para a grave crise que já ameaça a continuidade dos atendimentos prestados a milhares de pessoas que diariamente buscam acolhida na OSID, em especial, os mais necessitados.

De acordo com a superintendente das Obras Sociais Irmã Dulce, Maria Rita Pontes, a crise financeira é resultado da insuficiência dos valores recebidos em razão dos serviços prestados ao Sistema Único de Saúde (SUS), derivado de contrato designado de Plano Operativo. O contrato em questão não possui cláusula de reajuste, de modo que a remuneração paga à instituição mantém-se inalterada ao longo dos últimos 5 anos, sendo insuficiente para cobrir os custos dos serviços – cenário esse agravado pela pandemia do novo Coronavírus e pelo crescimento da inflação nos preços dos insumos, especialmente os hospitalares, resultando assim no aumento das despesas com material hospitalar, medicamentos, entre outros itens. (Ascom)