Eleições Municipais 2020: Bolsonaro vê aliados naufragarem e filho com menos votos

Ontem (15), Bolsonaro chegou a apagar um post no qual apoiava os candidatos.

Foto: Isac Nóbrega/ PR

O presidente Jair Bolsonaro sofreu um abalo com o resultados das urnas neste domingo (15): nenhum de seus apoiados ou aqueles que buscaram se associar a ele conseguirem vencer em cidades importantes, além de seu filho Carlos Bolsonaro receber menos votos, em comparação às eleições passadas.

Publicidade – Duas lojas em Barra do Pojuca, loja no Alto da Cruz e no Jardim Limoeiro em Camaçari.

Carlos Bolsonaro foi reeleito, mas encolheu cerca de 35 mil votos em relação a 2016, quando foi o campeão na capital do estado. Ele ficou em segundo, com cerca 71 mil votos, perdendo o posto para o oposicionista Tarcisio Motta (PSOL), que teve cerca de 86 mil votos.

Segundo a Folha de S. Paulo, Wal do Açai, funcionária fantasma do gabinete de Carlos da Câmara dos Deputados, recebeu o apoio em peso da família Bolsonaro, mas não conseguiu se eleger vereadora em Angra dos Reis e recebeu apenas 266 votos.

A aposta mais importante do presidente era Celso Russomanno que acabou ficando em quarto. Bruno Engler, em Belo Horizonte, não conseguiu evitar a reeleição do adversário Alexandre Kalil e no Rio, Marcelo Crivella enfrentará um difícil segundo turno contra o favoritismo de Eduardo Paes.

Ontem (15), Bolsonaro chegou a apagar um post no qual apoiava os candidatos.