Redes sociais confirmam: Brasil é, disparado, o país do futebol


O Brasil continua sendo, com folgas, o país do futebol. Essa é a primeira conclusão que se pode tirar do levantamento da edição 2020 do ranking digital das confederações brasileiras de esporte, publicado pelo IBOPE Repucom. A CBF totaliza 24.960.613 seguidores nas cinco redes sociais pesquisadas (Youtube, Facebook, TikTok, Instagram e Twitter), muito à frente da CBV (vôlei), segunda colocada com 1.165.969 fãs. Entre as seleções de futebol de todo o mundo, a CBF também ocupa o primeiro lugar.

“Nossas análises mostram que a CBF é líder global de seguidores nas redes sociais, o que demonstra que o Brasil segue no lugar mais alto do pódio como país do futebol. Mas esse estudo mostra que existe um enorme espaço de crescimento do engajamento dos fãs brasileiros com seus esportes favoritos”, diz José Colagrossi, diretor do IBOPE Repucom.

O adiamento dos Jogos Olímpicos de 2020 não chegou a impactar as confederações na conquista de novos seguidores. Desde o ano passado, quando foi divulgada a última edição do ranking, foram mais de 2 milhões novos inscritos nas redes oficiais das confederações. E desse total, 1,5 milhão (77%) passaram a seguir a CBF.

Outras quatro confederações mereceram destaque no período, pelo bom crescimento: as do vôlei (CBV), do jiu-jitsu (CBJJ), do basquete (CBB) e do futsal (CBFS).  “Isso demonstra nossa capacidade de explorar positivamente o potencial midiático esportivo de outras frentes. As mídias sociais permitem o exercício da paixão do esporte 24 horas por dia, nos sete dias da semana, e as confederações devem usar suas plataformas digitais para alimentar essa paixão”, sugere Colagrossi.

Chama a atenção o fato de apenas cinco confederações terem aderido ao TikTok, rede social com grande adesão no meio esportivo: Futebol (CBF), Vôlei (CBV), Atletismo (CBAt), Esportes Aquáticos (CBDA) e Esportes no Gelo (CBDG). Dos 82 mil novos inscritos nas redes da CBV, por exemplo, o TikTok responde por 20%. Já a CBDG  ganhou nove posições no ranking geral, e 51% dos novos seguidores vieram dessa plataforma.

Skate sobe duas posições

Na classificação geral, o futebol lidera, seguido pelo vôlei. Atrás deles aparecem jiu-jitsu (879.164 seguidores), atletistmo (604.343) e futsal (532.619). A Confederação Brasileira de Skate (CBSk), com pouco mais de 100 mil seguidores, ganhou duas posições no ranking (ocupa o 13º lugar), com aumento de 40% de sua base digital. Além de viver a expectativa pela estreia do esporte nos Jogos Olímpicos, ano que vem, a modalidade foi impactada pela realização de dois torneios mundiais das modalidades Park e Street, em São Paulo.

“Com a proximidade das Olimpíadas, adiadas para 2021, é importante o Brasil ampliar sua popularidade em esportes olímpicos. Os esportes radicais como skate, por exemplo, têm forte potencial em atrair o público jovem e despontar em mídias como o TikTok que promete ser uma forte tendência para os próximos anos”, conclui José Colagrossi.

Abaixo, o ranking completo:

Ranking digital 2020 das confederações brasileiras de esportes, divulgado pelo IBOPE/Repucom

 

Sergio du Bocage é repórter da TV Brasil



Fonte