27 de fevereiro de 2024

Bahia Política

Sem meias verdades

Defesa Civil permanece em alerta máximo em Maceió

Foto; reprodução/Edilson Omena

A Defesa Civil de Maceió divulgou neste domingo (3/12), através de um comunicado à imprensa, que a mina 18 apresentou um deslocamento vertical acumulado de 1,69m e uma velocidade vertical constante de 0,7cm por hora. Nas últimas 24 horas, o movimento registrado foi de 10,8cm.

“O órgão está em estado de alerta máximo devido ao risco iminente de colapso da mina 18, localizada na região do antigo campo do CSA, no Mutange”, ressalta o comunicado.

A administração municipal aconselha a população a evitar a área desocupada até um novo comunicado do órgão, enquanto medidas de controle e monitoramento são implementadas para minimizar o perigo. “A equipe de análise da Defesa Civil enfatiza que essas informações são baseadas em dados contínuos, incluindo análises sísmicas”, acrescenta.

Desde terça-feira (28), a mina 18 acumulou um afundamento de 1,69 metros. Não foram registrados novos abalos sísmicos na mina número 18. Na sexta-feira e no sábado, foram detectados dois tremores, o primeiro de magnitude 0,39 e o segundo de 0,89. Ambos a 300 metros de profundidade.

Desde o início do alerta nesta semana, 23 famílias que ainda resistiam nas áreas de risco tiveram que desocupar suas residências por ordem judicial. A medida preventiva tem como objetivo preservar vidas diante da iminência de colapso da cavidade 18. De acordo com a Defesa Civil, a área da mina número 18 ameaça desabar a qualquer momento, com potencial de criar na área uma cratera maior que o estádio do Maracanã.

Desde a última quarta-feira (29), os moradores que permaneceram em áreas que ainda não foram evacuadas estão em alerta.

A Braskem informou que pode ocorrer um grande desabamento da área, mas que também é possível que se estabilize e pare de afundar.

Siga Bahia Política  no Facebook  , no Twitter e também  no Instagram. Faça parte do nosso grupo no WhatsApp se preferir entre em nosso canal no Telegram.