22 de fevereiro de 2024

Bahia Política

Sem meias verdades

Deputado é investigado por chefiar grupo miliciano na Bahia

Foto; reprodução/Redes Sociais

O deputado estadual Kleber Cristian Escolano de Almeida, conhecido como Binho Galinha, está sob investigação da Polícia Federal por suspeita de liderar uma milícia em Feira de Santana, localizada a 100 km de Salvador.

A operação da PF foi iniciada nesta quinta-feira (7), e além do parlamentar, outras 14 pessoas estão sendo investigadas, incluindo três policiais militares que supostamente compõem o “braço armado” da milícia.

Com 46 anos de idade e nascido em Milagres, a 245 quilômetros de Salvador, Binho Galinha reside em Feira de Santana há pelo menos 31 anos. Ele foi eleito em 2022 pelo partido Patriota, obtendo 32.980 votos e tornando-se o segundo deputado estadual mais votado da cidade.

Durante a campanha eleitoral, o cantor Thiago Aquino expressou apoio a Binho Galinha, gravando um vídeo em que afirmava seu voto no candidato. Após a eleição, em 2023, o deputado assumiu a posição de vice-líder do bloco parlamentar composto pelos partidos MDB/PSB/Patriota/PSC/Avante.

Na operação desta quinta-feira, Binho Galinha e os outros 14 investigados tiveram mais de R$ 700 milhões bloqueados em suas contas bancárias. A ação conjunta da Polícia Federal e outros órgãos, incluindo o Ministério Público da Bahia (MP-BA), visa desmantelar um esquema de lavagem de dinheiro envolvendo atividades ilegais como jogo do bicho, agiotagem, receptação qualificada, e desmanche de veículos.

Durante as investigações, foram identificadas inconsistências fiscais, movimentação financeira incompatível, posse de bens não declarados, e indícios de lavagem de dinheiro por parte dos suspeitos.

Além do bloqueio dos R$ 700 milhões, foram bloqueados outros bens, e mandados de busca e apreensão foram executados, inclusive em fazendas e propriedades ligadas ao deputado. A operação resultou no bloqueio de 26 propriedades urbanas e rurais, 10 mandados de prisão, 35 mandados de busca e apreensão, e a suspensão das atividades econômicas de seis empresas.

O deputado estadual Binho Galinha emitiu uma nota de esclarecimento nesta quinta-feira (7), em resposta às acusações apresentadas pelo Ministério Público Estadual (MPE) no âmbito da Operação El Patron. Segundo a denúncia, Binho Galinha é apontado como líder de uma organização criminosa envolvida com milícias, lavagem de dinheiro do jogo do bicho e receptação qualificada.

Na nota, o deputado afirma estar totalmente à disposição da Justiça da Bahia e assegura que todos os questionamentos serão esclarecidos no momento apropriado. Ele destaca que suas atividades pessoais e legislativas permanecem inalteradas durante este período.

“Confio na Justiça e estou à disposição para dissipar dúvidas e contribuir para a transparência dos fatos”, ressalta Binho Galinha na nota.

Segue o texto completo da nota de esclarecimento:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Diante das denúncias apresentadas pelo Ministério Público Estadual (MPE), que estão sendo apuradas por ações da Polícia Federal, Receita Federal e MPE em Feira de Santana e região, o deputado estadual Binho Galinha esclarece publicamente que está totalmente à disposição da Justiça da Bahia. Ele assegura que todas as alegações serão esclarecidas no momento apropriado, mantendo suas atividades pessoais e legislativas sem alterações. O deputado reitera sua confiança na Justiça e se coloca à disposição para dissipar dúvidas, contribuindo para a transparência dos acontecimentos. Além disso, destaca que sua equipe jurídica está tomando as medidas necessárias para prestar os esclarecimentos pertinentes perante a Justiça.

Siga Bahia Política  no Facebook  , no Twitter e também  no Instagram. Faça parte do nosso grupo no WhatsApp se preferir entre em nosso canal no Telegram.