24 de fevereiro de 2024

Bahia Política

Sem meias verdades

Feiraguay esclarece que não houve apreensão de mercadorias em boxes durante operação da PF

Foto: Paulo José/Acorda Cidade

Após operação da Polícia Federal, nesta quarta-feira (14), em Feira de Santana, para cumprimento de mandados de busca e apreensão decorrentes de investigação sobre contrabando de cigarros e medicamentos oriundos do Paraguai, a diretoria do Feiraguay publicou uma nota de repúdio em suas redes sociais, afirmando que não houve qualquer tipo de apreensão no entreposto comercial hoje.

A operação Rota Guarani, realizada nesta quarta-feira (14), teve início após a Polícia Civil apreender uma carga de cigarros e medicamentos contrabandeados na residência de um investigado e em um box do Feiraguay, no ano passado, em cumprimento a mandados de busca e apreensão expedidos por uma das Varas Criminais da Comarca de Feira de Santana, em investigação relativa de tráfico de armas de fogo.

Após a Polícia Federal assumir a investigação, foram identificados sete fornecedores de cigarros e medicamentos trazidos do Paraguai e que revendem estes produtos em Feira de Santana e região. No entanto, nenhum dos mandados foi cumprido dentro do Feiraguay hoje.

“Sabemos da legalidade da operação, mas esses fatos nada têm a ver com o dia a dia de comerciantes regulares que estão comercializando produtos. Nós, da administração do Feiraguay, sempre que provocados, cooperamos com todas as autoridades, e nos colocamos à disposição das mesmas. No dia de hoje, alguns veículos divulgaram que houve apreensões no Feiraguay e não houve nenhum tipo de apreensão lá, que tem pessoas dignas, trabalhadoras, buscando de maneira digna levar seu sustento para casa”, esclareceu o diretor do entreposto, Sandro Santana, em entrevista ao Acorda Cidade. (Acorda Cidade)