24 de fevereiro de 2024

Bahia Política

Sem meias verdades

Mais de 360 pessoas foram assassinadas na Bahia em janeiro

Foto: Haeckel Dias/SSP

Em janeiro deste ano, o estado da Bahia registrou 368 casos de mortes violentas, representando uma queda de 18% em comparação com o mesmo período do ano anterior. Essa redução é atribuída às ações coordenadas das Polícias Militar e Civil, juntamente com o apoio do Departamento de Polícia Técnica e do Corpo de Bombeiros, além de colaborações integradas com Forças Federais. Destaca-se a preservação de 83 vidas graças a essas iniciativas, com reduções significativas nos casos de feminicídios, lesões corporais, latrocínios e homicídios.

O número de feminicídios diminuiu em 50%, com quatro casos registrados em janeiro de 2024 em comparação com oito no mesmo período do ano anterior. Além disso, as lesões corporais apresentaram uma queda de 84%, indo de 13 para dois casos, enquanto os latrocínios reduziram em 60%, passando de cinco para dois casos. Os homicídios também recuaram em 15%, com 360 casos registrados em janeiro de 2024 em comparação com 425 no mesmo período de 2023. O secretário da Segurança Pública, Marcelo Werner, enfatizou o compromisso contínuo com a redução da criminalidade, destacando o investimento em efetivo, capacitação e equipamentos, com foco particular no combate ao crime organizado por meio de inteligência e repressão qualificada.

Faça parte do nosso grupo no WhatsApp (Clique aqui)

Os números foram apresentados durante uma coletiva de imprensa conduzida pelo secretário da Segurança Pública, Marcelo Werner, e outras autoridades estaduais, no Centro de Operações e Inteligência (COI). Este encontro ressaltou não apenas os progressos na redução da criminalidade, mas também a importância da colaboração entre as diferentes forças de segurança e a priorização do combate ao crime organizado como parte das estratégias de segurança pública no estado da Bahia.

Siga Bahia Política  no Facebook  , no Twitter e também  no Instagram. Faça parte do nosso grupo no WhatsApp se preferir entre em nosso canal no Telegram.