24 de fevereiro de 2024

Bahia Política

Sem meias verdades

Operação revela décadas de crime: Milícia desviou R$ 100 mi na Bahia

Foto; reprodução/Pol[ícia Federal

Um grupo miliciano suspeito de lavagem de dinheiro, alvo de uma operação da Polícia Federal nesta quinta-feira (7), estava operando em Feira de Santana, a segunda maior cidade da Bahia, por pelo menos 20 anos, conforme revelado durante coletiva de imprensa da corporação.

A Polícia Federal afirmou que, ao longo de uma década, a milícia desviou aproximadamente R$ 100 milhões. O deputado estadual Binho Galinha, um dos candidatos mais votados na cidade nas eleições de 2022, com mais de 49 mil votos, é apontado como o suspeito de liderar o grupo.

As investigações foram iniciadas após recebimento de um ofício do Ministério Público da Bahia (MP-BA), que reportou suspeitas de crimes. A apuração durou cerca de um ano e quatro meses, confirmando que o grupo se envolvia em lavagem de dinheiro relacionada a jogo do bicho, agiotagem, receptação qualificada e desmanche de veículos.

O grupo contava com o apoio de três policiais militares e seis empresas, cujos nomes não foram revelados pela PF. Essas empresas, apesar de licenciadas, estavam envolvidas em atividades de lavagem de dinheiro. A corporação suspendeu as operações de todas elas.

O modus operandi da organização envolvia policiais militares atuando como “braço armado”, realizando cobranças por agiotagem e jogo do bicho. O deputado estadual era apontado como o líder da organização criminosa.

A operação resultou na execução de 10 mandados de prisão preventiva, com seis pessoas presas e quatro foragidas. Binho Galinha não foi detido, devido ao foro privilegiado conferido a deputados estaduais. A PF realizou 33 mandados de busca e apreensão em propriedades dos investigados, bloqueando R$ 200 milhões em contas bancárias e 26 propriedades. O valor inicialmente informado pela PF foi corrigido para R$ 200 milhões. O deputado não foi encontrado nos locais alvo das buscas.

Siga Bahia Política  no Facebook  , no Twitter e também  no Instagram. Faça parte do nosso grupo no WhatsApp se preferir entre em nosso canal no Telegram.