22 de fevereiro de 2024

Bahia Política

Sem meias verdades

Robinson Almeida é descartado para disputar a prefeitura de Salvador

Foto; divulgação

Indignado com a notícia de que seria obrigado a retirar-se da disputa pela Prefeitura de Salvador pelo PT, o deputado estadual Robinson Almeida recusou conceder uma coletiva à imprensa para anunciar sua desistência. Ele também rejeitou um encontro com o chefe de gabinete do Governo, Adolfo Loyola, no qual seria formalmente comunicado da decisão do governador Jerônimo Rodrigues de lançar a candidatura do vice-governador Geraldo Jr. (MDB) em seu lugar.

Ao escolher Geraldo Jr. (MDB) como candidato do grupo governista à sucessão do prefeito Bruno Reis (União Brasil), o governador Jerônimo Rodrigues (PT) comunicou sua decisão à direção municipal do PT e a Robinson por meio de seu chefe de Gabinete, Loyola. Este pediu à presidente municipal do PT, Cema Mosil, que convidasse Robinson e o líder do partido na Câmara Municipal, Tiago Ferreira, para um encontro no qual seriam informados sobre os motivos da decisão em favor de Geraldo Jr.

Faça parte do nosso grupo no WhatsApp (Clique aqui)

Ao saber que Jerônimo não participaria da reunião, Robinson optou por não comparecer ao encontro com Loyola. Petistas afirmam que Robinson expressou a seus correligionários que, após ter sido aconselhado por Jaques Wagner a concorrer, esperava pelo menos ser informado pessoalmente por Jerônimo de que não seria mais o candidato do grupo.

Quando a presidente municipal do PT comunicou a Robinson e seu grupo que Geraldo Jr. seria o candidato do governo, Robinson e alguns aliados tentaram reagir, sugerindo uma posição pública através de uma “nota”, afirmando que o PT municipal manteria sua candidatura e deixando para o Conselho Político a responsabilidade de retirá-la.

Contudo, a maioria desaconselhou esse ato de rebeldia, argumentando que Robinson poderia sair ainda mais desmoralizado do processo. Muitos acreditam que a maneira como a substituição de Robinson por Geraldo Jr. foi articulada na cúpula do partido torna difícil mobilizar a sigla em torno da futura campanha do candidato emedebista.

Siga Bahia Política  no Facebook  , no Twitter e também  no Instagram. Faça parte do nosso grupo no WhatsApp se preferir entre em nosso canal no Telegram.