27 de fevereiro de 2024

Bahia Política

Sem meias verdades

Polícia Federal, PGR e até Abin apuram rachadinha de Janones

Foto; divulgação

A Polícia Federal (PF), a Procuradoria-Geral da República e até a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) estão agora ativamente investigando a alegada prática de “rachadinha” no gabinete do deputado federal André Janones.

No âmbito do Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Luiz Fux encaminhou à PF informações em posse do Ministério Público para verificar a consistência das provas provenientes de denúncia feita por um ex-assessor.

Informações obtidas pela coluna revelam que em setembro do ano passado, um mês antes das eleições, membros da Abin se reuniram em Brasília com o denunciante, registrando detalhadamente diferentes alegações de irregularidades ocorridas no gabinete de Janones. Este admitiu o uso de fake news nas redes sociais durante o processo eleitoral de 2022.

A denúncia tem como base um áudio no qual um aliado de Janones, sem saber que estava sendo gravado, afirma ter repassado valores ao deputado e à atual prefeita de Ituiutaba, Leandra Guedes, provenientes do esquema de “rachadinha”.

De acordo com o relato, os servidores do gabinete eram supostamente coagidos a fazer saques em espécie, possivelmente até duas vezes por dia, logo após receberem seus salários. O dinheiro em espécie seria entregue em mãos a Leandra, na época assessora de Janones, que nega qualquer irregularidade.

O ex-assessor, na denúncia, sugere que a quebra do sigilo bancário dos servidores do gabinete poderia comprovar o padrão de saques realizados em caixas eletrônicos.

Além disso, o ex-assessor acusa Janones de receber propina, equivalente a 20%, por obras em Ituiutaba, e alega que a prefeitura estaria envolvida em superfaturamento ao contratar artistas para realizar eventos na cidade.

Recentemente, o Metrópoles revelou que o deputado cobrava parte do salário dos assessores para custear despesas pessoais, como casa, carro, além de solicitar R$ 200 mil aos assessores para financiar campanhas eleitorais.

Siga Bahia Política  no Facebook  , no Twitter e também  no Instagram. Faça parte do nosso grupo no WhatsApp se preferir entre em nosso canal no Telegram.